Yamaha obtém mais prêmios de design com TMax DX e XMax 300

O Red Dot Award é um dos maiores prêmios de design do mundo e também um queridinho da Yamaha, que já o conquistou sete vezes. Agora, na edição 2018, veio o êxito mais recente, onde a marca obteve a estatueta através dos scooters XMax 300 e TMax Dx. Assim, os modelos também se conceituam como referência em design, afinal esta é a terceira vez que conquistam um prêmio da área (antes, foram o Good Design Award 2017 e o iF Design Award 2018).

TMax DX e XMax 300 viraram os scooter 'papa-prêmios' de design da Yamaha. Red Dot Award é a terceira conquista dos modelos

TMax DX e XMax 300 viraram os scooter ‘papa-prêmios’ de design da Yamaha. Red Dot Award é a terceira conquista dos modelos

Criado em 1955, o Red Dot é uma referência em reconhecer marcas que aliam o melhor design à funcionalidade a qual um produto de alta qualidade se propõe. Na categoria ‘produtos’, dividida em 48 nichos e vencida pela Yamaha sete anos consecutivos, não é diferente. A marca conquista o prêmio através de diferentes modelos desde 2012 e, desta vez, foi selecionada pelo alemão Design Zentrum Nordrhein Westfalen.

Yamaha TMax DX e XMax 300: privilégio europeu

Yamaha XMax 300

Yamaha XMax 300

Mas o que garantiu aos scooters sua terceira premiação de design? Talvez a esportividade conferida pelas linhas fluídas que se estendem por todo o scooter, os faróis duplos de LED, os instrumentos TFT, o chassi de alumínio fundido, os detalhes cuidados nas costuras do assento, a suspensão dianteira invertida, o maior empenho possível para tornar um simples protetor de correia num item de design. Certamente, todos estes fatores – e infinitos outros – foram levados em consideração pelo júri do Red Dot.

Porém, ter um TMax DX ou XMax 300 rodando pelas ruas é privilégio de poucos. No Brasil, o TMax 530 teve vida curta, desembarcando aqui em 2014 e permanecendo nas lojas menos tempo do que gostaríamos. Sua aceitação no mercado foi abalada pelo preço na casa dos R$ 40 mil (na época) e acabou emplacando menos de 400 unidades. Nem mesmo os Estados Unidos tem a versão atualizada do modelo à venda – por lá, ‘apenas’ o XMax, recém chegado à lojas pelo convidativo preço de U$ 5.599. O jeito é viajar à Europa ou torcer para o segmento dos maxiscooter reaquecer por aqui, e é neste time que joga a Kymco, que deve começar a vender o AK 550 no Brasil em breve. Aguardemos…

separador_yamaha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *