Curtiss Motorcycle revela protótipo da elétrica Zeus

Curtiss Motorcycle, motos, custom, elétrica, moto elétrica, Zeus, Hercules, Confederate, motociclismo, Revista Motociclismo, Motociclismo Online, Zero Motorcycles, WarhawkA Curtiss Motorcycle, nome adotado pela norte-americana Confederate após sua mudança de filosofia, revelou em sua página no Facebook o protótipo da moto elétrica Zeus, que para todos os efeitos é o primeiro modelo de sua nova fase. Anteriormente, a Curtiss se referia à sua primeira moto elétrica como uma custom cujo nome seria Hercules, então ainda não se sabe ainda se a Zeus é o mesmo modelo, mas com nome diferente, ou se ainda há planos para uma Hercules.

O protótipo traz linhas que lembram ligeiramente as artes conceituais divulgadas anteriormente e chama a atenção pelo visual da estrutura e também pela largura do pneu traseiro. No post que a marca usou para mostrar a nova moto, inclusive, também havia diversas críticas às formas utilizadas pela Curtiss. Contudo, a impressão que se tem é de que o protótipo ainda parece longe do produto final, então convém esperar pela moto pronta para chegar ao mercado para falarmos sobre acabamento e design.

A postagem ainda trazia algumas críticas para a mudança conceitual pela qual a marca passou, algo que o diretor de design Jordan Cornille explicou ainda no fim do ano passado. “Nós estamos nos transformando de uma marca com jeito de estúdio de arte, que construía motos com foco na emoção para uma companhia de design focada em resolver o problema da mobilidade urbana”, finaliza, da Curtiss, na época que a moto foi anunciada.

Ainda não foram revelados muitos detalhes sobre a Zeus e tudo que sabemos apenas é que ela conta com dois motores ZF da Zero Motorcycles, sendo que cada um deles produz 70 cv de potência e 16 kgf.m de torque. Por enquanto, não há menção da Zeus nem no site oficial da Curtiss, que segue com imagens da Warhawk, moto feita com o conceito antigo da Confederate, mas vendido pela nova marca para simbolizar a mudança na companhia tocada por Matt Chambers.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *