Produção de motos cresceu 19% nos primeiros meses de 2018

A Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares) divulgou o balanço com o número de motos produzidas pelas fabricantes instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM). Em comparação ao ano passado, os primeiros cinco meses de 2018 registraram expansão de 19% na produção de motos no País. Enfim, o setor apresenta indícios de uma recuperação real, após vários anos de queda.

Enfim, depois de tantos anos de espera, o segmento tem mostrado meses de crescimento. Muito desses sinais vitais se devem aos esforços das montadoras em trazer lançamentos de peso ao Brasil - como o caso da KTM com a 390 DUKE

Enfim, depois de tantos anos de espera, o segmento tem mostrado meses de crescimento. Muito desses sinais vitais se devem aos esforços das montadoras em trazer lançamentos de peso ao Brasil – como o caso da KTM com a 390 DUKE

O índice positivo referente aos primeiros meses do ano foi consolidado pela expressiva alta de maio em relação ao mesmo mês do calendário passado. No último mês, as montadoras produziram 96.607 unidades, ante 77.330 do ano anterior (alta de 24,3%) e 88.422 de abril de 2018 (crescimento de 9,3%). Assim, de janeiro a maio deste ano foram produzidas 444.566 motocicletas, contra 373.491 no mesmo período do ano passado.

Números da produção de motos animam a diretoria da Abraciclo e renovam esperanças no setor

Números da produção de motos animam a diretoria da Abraciclo e renovam esperanças no setor

Para a Abraciclo, atingir cinco meses de crescimento contínuo é um sinal de que o setor está em avançada fase de recuperação. “O que mais assistimos neste período foi a contínua ascensão dos negócios no mercado nacional e tudo indica que as projeções serão revisadas para cima”, comentou o presidente da Associação, Marcos Fermanian. No início de 2018, a previsão divulgada pela entidade apontava um crescimento de 5,9% para a produção total do ano, chegando a 935 mil unidades, em comparação com as 882.876 unidades fabricadas em 2017.

Venda de motos no varejo também cresceu

Na carona da produção, a venda ao varejo e os emplacamentos também estão com saldos positivos. De janeiro a maio de 2018, 400.478 motocicletas foram enviadas às lojas, ante 345.019 no ano anterior – registrando crescimento de 16,1%. Já os emplacamentos, segundo dados do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) também subiram, pouco mais de 2%, comparando maio de 2018 com o mesmo mês do ano passado. Foram 81.238 motos contra 79.533 do calendário anterior.

Mesmo em crise, o segmento de motos no Brasil é um dos mais interessantes do globo. Por isso, novas marcas têm aterrissado por aqui - como a italiana SWM, lançada em maio durante o Salão Moto Brasil, no Rio de Janeiro

Mesmo em crise, o segmento de motos no Brasil é um dos mais interessantes do globo. Por isso, novas marcas têm aterrissado por aqui – como a italiana SWM, lançada em maio durante o Salão Moto Brasil, no Rio de Janeiro

Como sempre, os números do segmento são liderados pela categoria street, com motos de baixa cilindrada destinadas predominantemente ao uso urbano. Elas representam 49,7% das motocicletas comercializadas no País em maio de 2018. Em segundo lugar estão as trail (22,1%), seguidas pelas motonetas (15,2%), scooter (7,5%) e nakeds (1,7%). Somadas, as categorias representam 96,2% do total de motocicletas comercializadas no último mês.

Separador_motos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *