Welcome to Evently

Lorem ipsum proin gravida nibh vel veali quetean sollic lorem quis bibendum nibh vel velit.

Evently

Stay Connected & Follow us

Simply enter your keyword and we will help you find what you need.

What are you looking for?

Good things happen when you narrow your focus
Welcome to Conference

Write us on info@evently.com

Follow Us

  /  fique ligado!   /  Produo de motos segue em alta em agosto

Produo de motos segue em alta em agosto


Foto: Divulgação

O setor de duas rodas no Brasil segue se recuperando aos poucos mesmo em um cenário ainda complicado de pandemia da covid-19, que ainda afeta o mundo todo.

Entretanto, a produção de motocicletas vem crescendo nos últimos meses após o período de pausa e os números de agosto divulgados pela Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares) mostram que o setor cresceu novamente.

No mês passado foram produzidas 98.358 unidades no Polo Industrial de Manaus, crescimento de 0,4% em relação ao mês de julho, quando foram produzidas 97.920 motocicletas.

O volume, como é de se imaginar, é inferior ao registrado em agosto de 2019, quando 114.738 motocicletas saíram das fábricas localizadas na capital do estado do Amazonas.

No acumulado entre janeiro e agosto deste ano, foram produzidas 588.495 motocicletas, queda de 20,9% na comparação com o mesmo período em 2019, quando o total foi de 743.556 unidades.

As diferenças se explicam pelos impactos da pandemia, segundo o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian. O dirigente explica que mesmo na retomada da produção as fabricantes estão operando em menor capacidade, o que gera consequências.

“Desde a retomada gradual das atividades industriais em maio, a produção de motocicletas vem mostrando uma curva ascendente e consistente. O volume até poderia ser maior, mas as fábricas ainda operam com restrições, pois a prioridade é preservar a saúde dos colaboradores, atendendo aos protocolos sanitários de segurança”, disse Fermanian.

“Isso, no entanto, gera desequilíbrio entre a oferta e a demanda. Ainda estamos atendendo às entregas atrasadas dos consórcios, por exemplo, que respondem por cerca de 25% das vendas de motocicletas no Brasil”, completou.

Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Post a Comment