Welcome to Evently

Lorem ipsum proin gravida nibh vel veali quetean sollic lorem quis bibendum nibh vel velit.

Evently

Stay Connected & Follow us

Simply enter your keyword and we will help you find what you need.

What are you looking for?

Good things happen when you narrow your focus
Welcome to Conference

Write us on info@evently.com

Follow Us

  /  fique ligado!   /  Lander 250 ou XRE 300? Veja quem emplacou mais em setembro

Lander 250 ou XRE 300? Veja quem emplacou mais em setembro

Em setembro a Yamaha Lander 250 emplacou 1.505 unidades, enquanto a Honda XRE 300 teve apenas 795 unidades emplacadas, ou seja 47,17% a menos do que a “rival”. Mas vale ressaltar que a vantagem histórica é da motocicleta da Honda, uma vez que se pegarmos os números de janeiro – mês em que nem sonhávamos com a pandemia – a XRE 300 teve 2.497 unidades emplacadas, contra 1.795 unidades da Lander.

As duas marcas são praticamente dominantes no mercado nacional de motocicletas, e os números não escondem isso. A vantagem está para a Honda, que detém cerca de 80% do mercado de motocicletas no Brasil, enquanto a Yamaha ocupa a vice-liderança há anos, com aproximadamente 15% de participação.

Lander 250 ou XRE 300? Veja quem emplacou mais em setembro
Fábrica da Yamaha em Manaus (Divulgação/Yamaha)

Veja Também:
Vendas de motos seminovas avançam em setembro
Filha do deserto, Africa Twin encara qualquer terreno
Honda e Yamaha estudam aventureiras de menor cilindrada

E nem por isso a marca dos três diapasões deixou de investir em produtos empolgantes. Uma prova é a linha MT, que oferece modelos que dão muito prazer na pilotagem. Enquanto a marca das asas da liberdade produz nada menos do que os três veículos mais vendidos do país: CG 160, Biz e Bros, que atendem muito bem a quem busca um meio de locomoção barato e confiável.

Lander 250 ou XRE 300? Veja quem emplacou mais em setembro
Yamaha XTZ 250 Lander (Divulgação)

Mas começamos o texto falando sobre dois modelos do segmento das trail, e é para ele que vamos voltar. Podemos ver que em setembro a Lander 250 emplacou mais do que a XRE 300, fato que também aconteceu em agosto, vide tabela abaixo.

Lander 250 ou XRE 300? Veja quem emplacou mais em setembro
Tabela da Fenabrave com os emplacamentos de trails em setembro e no acumulado do ano (Reprodução)

No momento a moto da Yamaha está vendendo mais do que a da Honda, mas vale lembrar dos números de janeiro, que citamos no início deste texto, e o total acumulado no ano. Se analisarmos esses últimos dados, veremos que a XRE tem mais emplacamentos do que a Lander 250. São 1.417 unidades de vantagem para a moto da Honda.

Lander 250 ou XRE 300? Veja quem emplacou mais em setembro
Honda XRE 300 (Divulgação)

Em contrapartida, se fizermos uma outra comparação, veremos uma “goleada” da Honda. A Bros 160 totalizou 12.419 unidades emplacadas em setembro e mais de 69 mil no acumulado do ano, enquanto sua concorrente, a Crosser 150, soma pouco mais de 2 mil emplacamentos em setembro e 15.107 no acumulado até mês passado.

Motivos?

Vários são os motivos para algumas discrepâncias nos emplacamentos, a Honda, por exemplo, com a paralisação total da linha de montagem no início da pandemia ficou com os estoques baixos, o que fez faltar motos nas concessionárias, agora, até equilibrar a produção e colocar os estoques em dia, vai levar algum tempo.

Vale ressaltar que a Yamaha retomou a produção com alguns dias de antecedência, o que certamente fez com que a marca dos três diapasões pudesse repor os estoques de suas lojas com mais rapidez em relação aos concorrentes. E se tem moto em estoque, certamente tem venda.

Fábrica da Honda em Manaus (Agência Brasil)

Outro fator que temos que considerar quando vemos os números é o tamanho do line-up da Honda, o que dificulta a reposição total do estoque em tempo de pós-pandemia.

Os números de emplacamentos são um retrato do filme sobre o mercado que não acaba nunca, apenas é fragmentado em doze meses, mas servem para verificar tendências e comparar desempenho de vendas entre os modelos emplacados.

No início do ano que vem o mercado deve se aproximar de seu ritmo normal, tanto em produção quanto em vendas de motocicletas. Quem sabe continuaremos a ver algumas surpresas, não é mesmo?

Post a Comment