Welcome to Evently

Lorem ipsum proin gravida nibh vel veali quetean sollic lorem quis bibendum nibh vel velit.

Evently

Stay Connected & Follow us

Simply enter your keyword and we will help you find what you need.

What are you looking for?

Good things happen when you narrow your focus
Welcome to Conference

Write us on info@evently.com

Follow Us

  /  fique ligado!   /  Triumph Trident 660: motos que queremos no Brasil

Triumph Trident 660: motos que queremos no Brasil

A Triumph Trident 660 chegou ao mercado europeu no final de janeiro. O modelo foi uma aposta da fabricante britânica para o segmento roadster (naked, aos íntimos), um dos nichos mais dinâmicos mundialmente, e conta com design minimalista, alta tecnologia e um novo motor de três cilindros 660 cc.

Triumph Trident 660

Desde sua chegada, a Trident 660 foi comparada a Triumph Street Triple de primeira geração. Lançada em 2007, a Triple se inspirou na Speed Triple 1050. Menor, o modelo usava motor de 675 cm³ e três cilindros em linha, reajustado da esportiva Daytona 675, lançada um ano antes.

Se vier ao Brasil, Trident 660 irá enriquecer a disputa no almejado segmento das naked médias

Além disso, a  Street Triple 675 entregava potência máxima de 85,1 cv a 11.200 rpm e torque máximo de 6 kgf.m a 8.300 rpm. O mesmo motor que equipou à Tiger 800 lançada em 2010, com alguns ajustes como curso e diâmetro maiores. Na bigtrail, ele gerava 95 cv e 7,85 kgf.m.

Há quem compare a nova 660 com a primeira Street Triple 675 (foto). Possíveis semelhanças à parte, suas propostas são bem diferentes

Mas a Trident, apesar das aparências, trouxe uma proposta diferente. A motocicleta se afastou da tendência de motos esportivas e inclinanou-se ao conforto na pilotagem. Por isso a fabricante focou em outras áreas ao invés da busca constante por mais potência e, assim, a Trident entrega ‘apenas’ 81 cv em 10.250 rpm e 6.52 kgf.m de torque em 6.250 giros.

Motor da Trident 660 entrega pouco mais de 80 cv 6 kgf.m de torque

A nova 660 conta com configurações e especificações próprias, projetadas para a agilidade e diversão em sua experiência. Além disso, o projeto levou quatro anos para ser desenvolvido e contou com a ajuda do italiano Rodolfo Frascoli, um dos responsáveis pelo design da nova Tiger 900. No conjunto tem chassi tubular de aço e peso total a seco de 189 kg.

Trident 660 – tecnologia

A Trident 660 combina visual minimalista a diferentes tecnologias da Triumph. O modelo conta com dois modos de pilotagem (Road e Rain), controle de tração ajustável e acelerador eletrôico ride-by-wire. Tudo isso controlado no painel com tela TFT colorida e display LCD.

Painel minimalista tem duas pequenas telas, uma TFT e outra LCD

As suspensões da 660 são da japonesa Showa e contam com garfo dianteiro invertido, enquanto a traseira é equipada com sistema monochoque, com pré-carga ajustável. O modelo tem rodas de alumínio de 17 polegadas e freios ABS assinado pela Nissin.

Suspensão é assinada pela Showa, enquanto freios ABS são da Nissin

Triumph Trident 660 no Brasil

Segundo a Triumph, a proposta da Trident é atender tanto pilotos novos quanto alguns mais ‘nervosos’, com um conjunto que perdoa erros cometidos quando o entusiasmo supera a experiência em uma 660 cc. Mesmo assim, a moto é capaz de ser divertida e rápida, conforme a perícia do piloto permite levantar a rotação.

Probabilidade da Trident 660 vir ao Brasil tem duas influências. De um lado, o posicionamento agressivo da marca no país e, do outro, seu aparente desinteresse no segmento naked – ou roadster

Nos Estados Unidos ela custa 8.095 dólares, preço compatível com concorrentes diretas como a nova MT 07, à venda por 7.699 dólares. Em conversão direta, estamos falando em aproximadamente R$ 45.700 e R$ 43.500, respectivamente. Por aqui, a MT 07, ainda na antiga geração, tem preço sugerido de R$ 40.490.

Caso a Trident 660 venha ao nosso mercado ela irá encarar modelos como a já citada MT 07, além de outras naked como Kawasaki Z650, Suzuki GSX-750 A, Ducati Monster 797 e Honda CB 650F. Cada moto tem uma proposta e números distintos, mas todas disputam a preferência do mesmo segmento.

MT 07 se apresenta como a principal rival da Trident 660 no mercado estrangeiro

Mas a pergunta é: será que a Trident 660 vem ao Brasil? Como a marca ainda não se pronunciou oficialmente, a resposta ainda é uma icógnita.

Se por um lado a Triumph mantém um posicionamento agressivo no país e trabalha para trazer rapidamente seus principais lançamentos (como aconteceu com Tiger 900 e até Rocket 3), por outro ela parece focar nos nichos clássico e big trail, disponibilizando poucas opções entre as naked – das 7 à venda no exterior apenas a Street Triple 765 cruzou o atlântico. Todavia, ainda que haja grande interesse da marca na vinda da Trident, sua chegada deve ser adiada para 2022 diante do cenário imposto pela pandemia ao nosso mercado. Veremos.

Post a Comment